Após pastor Malafaia denunciar, cantores gospel cancelam evento, veja:

André Valadão, Aline Barros e Priscila Alcântara não irão mais participar do “Festival Família 2018”, que vai decorrer no Allianz Parque (SP) dia 4 de agosto, depois que uma série de denúncias tiveram lugar nos últimos dias.

O evento é promovido pela Igreja da Unificação, uma seita fundada pelo Reverendo Moon na Coréia do Sul, mas mesmo assim três das presenças aguardadas já usaram suas redes sociais para avisar que não irão participar. Somente Thalles Roberto ainda não se pronunciou.

Malafaia alerta sobre “evento de família” promovido por seita

Em 2011, a seita do Reverendo Moon realizou um evento no Brasil, se aproximando de lideranças da Assembleia de Deus Ministério Madureira. Foi quando a Igreja da Unificação andou tentando se aproximar dos segmentos evangélicos brasileiros, com Moon afirmando ser uma reencarnação de Jesus, que veio à Terra para ‘terminar sua obra’.

A nova iniciativa da seita coreana fez soar o alarme entre vários líderes evangélicos ao terem sido contratados nomes conhecidos do universo gospel.

Foi o pastor Silas Malafaia quem saiu a terreno para denunciar a seita coreana, tendo sido bastante contundente no vídeo que divulgou, onde pedia aos cantores anunciados para não participarem do evento.

“Pela segunda vez, com uma nova estratégia, a seita do reverendo Moon – que é uma heresia e um falso Cristo – […] [tenta] enganar o povo evangélico. Não é a primeira. Fizeram isso [em 2011], enganaram pastores. Agora, eles vêm com um evento no Allianz, essa arena de São Paulo. Um evento de família, uma maneira de atrair para sua heresia”, disparou Silas Malafaia.

Os cantores anunciados para o evento no Parque Allianz anunciaram suas desistências, mas não informaram o porquê. Confira abaixo na íntegra:


Veja o vídeo onde Silas Malafaia denuncia a estratégia da seita do Reverendo Moon