Jogaram sua cadela de 6 meses pela janela e o que a juíza faz é…

Infelizmente, os casos de abandonos de cães e maus tratos contra os animais crescem diariamente e, para que isto seja definitivamente mudado, precisamos enfrentar um longo caminho envolvendo a conscientização humana.

Cachorros e quaisquer outros animais são seres vivos e sofrem tudo que nós seres humanos sofremos, porém, a única diferença é que eles não sabem se defender, portanto, nós é que somos os verdadeiros responsáveis por denunciar, estando conscientes de que o abandono de cães e maus tratos contra animais é crime!

Caso Katalina

Um dos casos envolvendo esse assunto chocou o mundo recentemente, porém provou que ainda existem pessoas dispostas a lutar contra essa causa.

A juíza Pilar de Lara conduziu um caso que ocorreu na Espanha, e foi capaz de ver o ocorrido com muita clareza, humanidade, solidariedade e disposição ao ouvir milhares de vozes que clamavam por justiça.

O acontecimento provou que a população está cada vez mais consciente de que os animais também merecem viver com dignidade e respeito.

Pilar chefia o Tribunal de Instrução Número 1, localizado em Lugo, e acaba de emitir uma ordem de restrição para Katalina, uma cachorra que foi cruelmente arremessada pela janela por um dos seus donos.

Essa decisão foi tomada para oferecer segurança ao animal, que com apenas 6 meses, estava sofrendo graves maus-tratos vindo daqueles que deveriam protegê-la.

Diante da sentença, a juíza demonstrou estar emocionada com o sofrimento do animal, por isso decidiu dizer algumas palavras no intuito de conscientizar a população, veja:

“Quem é capaz de desprezar a vida, maltratar e abandonar um animal, revela claramente o seu instinto agressivo que pode se despertar contra sua própria companheira, filhos, pais, idosos, vizinhos e outros cidadãos considerados inferiores por eles”.

“Umas das expressões mais deploráveis e implacáveis capazes de exibir violência e evidenciar o quão longe poder a crueldade humana vem da violência contra os animais”, desabafa a juíza.

“Todos os anos, inúmeros animais são negligenciados e abusados, às vezes submetidos a atos de extrema crueldade, mutilações, fome, sacrifícios desnecessários ou condições de higiene deploráveis, sendo aniquilados por aqueles que lhe prometeram muito amor. ”

“O que mais me surpreende é que, as leis destinadas aos direitos dos animais ainda não foram devidamente promovidas, o que deixa de conscientizar as pessoas desde a infância para que todos tenham em mente que eles são seres que sentem medo, prazer, estresse, ansiedade, dor, fome e insegurança”, finaliza ela.

Recuperação da Katalina

Os veterinários precisaram reconstruir seus fêmures quebrados, porém ela está sendo devidamente medicada e está demonstrando bons resultados durante o tratamento.

Diante da decisão da juíza, seus ex-donos não poderão se aproximar do animal a menos de 500 metros, além de não poder manter nenhum tipo de contato com seus futuros donos.

Todos que acompanharam o sofrimento da cadelinha Katalina torcem para que seus agressores paguem por todo o sofrimento oferecido a ela, desejando que o animal finalmente encontre pessoas capazes de retribuir todo o amor e carinho que ela é capaz de dar.

Com as palavras da juíza, conseguimos ter a esperança de que algo felizmente está mudando, mesmo que seja aos poucos, mas de uma maneira imparável.