Sabia Que Sua Vulva Pode Estar Com Depressão? Conheça Os Sintomas Da Depressão Vaginal

A dor ou desconforto crônico na região da vulva da mulher é uma condição que se chama Vulvodínia ou Vestibulite e que não tem cura, por isso, os tratamentos existentes tem por objetivo melhorar a qualidade de vida, diminuindo a dor e o desconforto.

Os sintomas causados pela doença são dor, irritação, vermelhidão ou sensação de picada na região genital, sendo por isso uma condição muitas vezes confundida com dermatoses ou infecções na região genital.

Geralmente, a relação sexual é muito dolorosa e os sintomas de dor podem se prolongar por horas ou dias após o ato sexual. A dor pode se manifestar de leve desconforto a intensa dor que dificulte a realização de atividades básicas diárias, como sentar, por exemplo.

Alguns dos principais sintomas da Vulvodínia incluem:

  • Dor durante a relação sexual
  • Dificuldade para inserir tampões ou aplicadores vaginais
  • Sensação de picada e queimação na região da vulva
  • Sensibilidade aumentada
  • Vermelhidão e sensação de picada na região genital
  • Dor ao toque e irritação na região da vulva

Causas da Vulvodínia

A enfermidade afeta mulheres de todas as idades, desde a adolescência até a menopausa. Apesar de não terem sido identificadas as causas da moléstia, existem alguns fatores que se associam ao seu surgimento:

  • Alterações nas vias nervosas.
  • Alterações hormonais
  • Problemas ou disfunções no assoalho pélvico
  • Fatores genéticos
  • Dor neuropática

Além desses fatores, a candidíase recorrente, enxaqueca, estresse pós-traumático e inclusive a depressão podem estar na origem da doença.

O diagnóstico é feito por um ginecologista, num exame em que se usa um cotonete para exercer pressão em pontos específicos da região genital.

O tratamento

Não existe um tratamento definido para a condição, por isso é preciso observar cada situação e verificar o tipo e intensidades dos sintomas sofridos.

Podem ser usados antidepressivos para relaxar a musculatura, incluindo sessões de aconselhamento sexual ou inclusive a realização de psicoterapia. Também podem ser tomados remédios orais como comprimidos com estrogênio ou a aplicação de medicamentos tópicos como lidocaína.

O que não pode faltar são os cuidados diários de higiene com a região da vulva, levando em conta que os sintomas podem ser agravados pela utilização de produtos irritantes e agressivos. Nos casos mais graves, pode mesmo ser recomendada a realização de uma cirurgia chamada vestibulectomia.

Cuidados a serem tomados

  • Não usar roupas apertadas
  • Usar calcinha e roupas apenas de algodão
  • Lavar a vagina apenas com água – ou chá de camomila
  • Não usar sabão
  • Lavar apenas com água corrente depois de urinar
  • Cremes, óleo e desodorante feminino irritam ainda mais a região.

Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. As informações aqui contidas não substituem um especialista. Procure sempre o seu ginecologista