Após ser condenado a pagar pensão de R$ 40 mil ao filho, Safadão faz declaração que revolta fãs

Wesley Safadão se apresentou neste sábado em um evento aberto no Espaço das Américas, em São Paulo, após quase um ano de ausência da capital paulista.

Um dos mais populares artistas do Brasil, maior nome do forró eletrônico, Wesley anda cada vez menos Safadão em sua vida pessoal.

Definindo-se como um homem de família sempre que pode, o hoje ‘recatadão’ Wesley é casado com Thyane, com quem tem uma filha e os dois esperam outro filho, que está na barriga da mulher. O casal já declarou que quer família grande, se possível, “um bebê a cada três anos”.

No entanto, Safadão tem um filho com Mileide Mihaile, que declarou num programa de TV nesta semana que ele teria pedido para reduzir o valor da pensão e que foi traída por Safadão no fim do relacionamento dos dois.

A briga dos dois foi explorada pelos sites de fofocas e celebridades, que incluiu um bate-boca no Instagram entre a ex-sogra de Safadão e a atual esposa. Na sequência, o cantor publicou vídeo em uma rede social onde chorou e se defendeu das acusações.

A Justiça determinou que a pensão do filho de Safadão do seu anterior relacionamento deve subir de 9 mil para 38 mil reais por mês, segundo o Diário do Nordeste.

Safadão, no entanto, afirma se sentir injustiçado. “Procuro ser um pai com P maiúsculo, jamais deixaria faltar nada.”

Cumprindo uma rotina de 28 a 30 shows por mês, o cantor afirma que o carinho que recebe dos fãs lhe dá forças para continuar seu trabalho.

Safadão está cada vez mais perto de Deus

O cantor está com sua vida pessoal bem diferente da vida de ‘safadeza’ do passado. Batizado em 2017 na Igreja Batista da Lagoinha (hoje Ministério de Louvor Diante do Trono), da cantora-pastora Ana Paula Valadão, o cantor está conectado cada vez mais com a religião.

Em casa, para descontrair da sua música secular, ele escuta música gospel. Davi Sacer, expoente do gênero, cantou em seu casamento com Thyane, e o casal é amigo da cantora Daniela Araújo.

A “dessafadeza” do cantor, no entanto, ainda não afetou o lado profissional, mas o público evangélico já começa a fazer cobranças.

Por um lado, há aqueles que desejam que Safadão cante também canções evangélicas no seu repertório, assim como fez Luan Santana, que gravou com a cantora gospel Jamily.

Por outro, há quem critique misturar religião com a música e publicidade despudoradas do cantor.

Recorde-se que Safadão ficou famoso em 2007 quando cantava na banda Garota Safada. Na carreira solo, a música “Aquele 1%”, dos versos: “Tô namorando todo mundo/ 99% anjo, perfeito/ Mas aquele 1% é vagabundo/ Safado e elas gostam” está entre os grandes sucessos do cantor.

E neste ano ainda gravou um vídeo com a sempre quase despida Anitta para “Romance com Safadeza”.

Dá para misturar safadeza com Deus?

“Algumas pessoas criticam o fato de eu cantar e ser cristão. Mas não dou bola. Estou em lugares onde pastores não conseguem ir. Isso me dá paz.”

Por enquanto, só é possível escutar Safadão cantando música gospel nas redes sociais, onde às vezes ele e a mulher publicam vídeos cantando juntos.

Mas o cantor não descarta incluir música de teor religioso nos shows, ou mesmo gravar um disco no gênero. .

“Se Deus quiser que eu cante outra coisa, amanhã ou depois, em outro lugar, eu canto.”

​Safadão tem mais afinidades com os evangélicos: conexões com a política.

Em 2016, se especulou que Safadão iria se candidatar a prefeito de Fortaleza (CE) pelo Solidariedade (SDD), o que não se confirmou.

Sua mãe, Maria Valmira Silva de Oliveira, a Dona Bill, renunciou à prefeitura de Aracoiaba, no Ceará, depois de ter sido reeleita em 2016, depois que o TSE lhe devolveu o cargo do qual havia sido cassada por abuso de poder econômico e político.

E, apesar de Ciro Gomes, do PDT, contactar Safadão pedindo apoio político para sua candidatura à presidência, o cantor diz que não sabe em quem votar. “Ainda não me decidi.”